História Esquecida: O Rio de Janeiro já foi a França Antártica!

Escrito por ArqBahia

Equipe de autores da ArqBahia.

Bem-vindos ao ArqBahia, pessoal! Hoje vamos explorar uma história fascinante que envolve o Rio de Janeiro e sua disputa entre Portugal e França…Nós vamos do Rio de Janeiro ao Maranhão, desvendando esse capítulo intrigante da expansão marítima europeia no século 15!

Tratado de Tordesilhas e a Inquietação Francesa

Tudo começa nesse tratado! Em 1494, Portugal e Espanha eram as maiores potências marítimas do mundo – e colonizavam grande parte do mundo. Os dois poderosos, junto ao Papa Alexandre VI, firmaram o Tratado de Tordesilhas, que dividiu o mundo (e o Brasil!) entre os dois. Vocês acham que as outras nações aceitaram quietinhos?

mapa tratado de tordesilhas brasil portugal espanha

Claro que não! É nesse contexto que surgiram as investidas francesas contra a parte portuguesa do Brasil! Para você ter ideia da raiva que eles ficaram, existem registros do rei francês Francisco I questionando sarcasticamente em que parte do testamento de Adão o mundo havia sido legado aos ibéricos.

O início dos conflitos

Tentativas de colonização

As primeiras expedições colonizadoras francesas, entretanto, não começaram aqui na América do Sul! E demoraram muito para dar minimamente certo…

Elas começaram lá de cima, no Norte, por ser mais perto da França. Em 1524, um navegador florentino explorou a costa dos Estados Unidos em nome da França. Dez anos depois, Jack Cartier liderou uma expedição que explorou a região do Canadá, hoje conhecida como Quebec.

Foi somente em 1541 que uma expedição francesa tentou estabelecer o primeiro assentamento francês nas Américas, na região que hoje é o Brasil. No entanto, o clima rigoroso e a resistência dos nativos tornaram essa tentativa infrutífera. Vale lembrar também que, nessa época, Portugal dizia que o Brasil era deles. Imagina a briga…

Já que a gente não consegue colonizar…

Mesmo sem conseguir colonizar diretamente um local, a França não desistiu suas tentativas de lucrar com as colônias portuguesas. A presença de corsários (uma espécie de pirata do Estado), navegantes e comerciantes franceses na costa do Brasil tornou-se comum nas primeiras décadas do século 16. Eles exploravam recursos como a madeira e interagiam com as populações indígenas locais. Em 1594, registra-se o primeiro contato com indígenas falantes do Tupi que foram levados à França.

Anúncio

o surgimento da frança antártica

No ano de 1555, a França resolveu fazer uma nova tentativa. Uma expedição comandada por Nicolas Durand de Villegagnon chegou à Baía de Guanabara e estabeleceu um assentamento na ilha de Sergipe, fazendo alianças com os Tupinambás. Com as alianças indígenas, ficar no local se tornou muito mais fácil.

Essa colônia francesa, sobre a qual foi construída o Rio de Janeiro, foi batizada de… França Antártica!

mapa da frança antártica

As intenções francesas

A França, que não era besta, tinha uma clara intenção de estabelecer um núcleo de exploração de recursos no Brasil durante o século XVI. Seu principal interesse estava na exploração de produtos valiosos, como o pau-brasil, que era altamente cobiçado na época devido à sua cor avermelhada utilizada na tinturaria têxtil e que era um recurso muito lucrativo. Além disso, havia a esperança de descobrir metais preciosos, que poderiam enriquecer ainda mais a coroa francesa.

Quem eram os moradores da França Antártica?

Os colonos franceses que se estabeleceram na região eram principalmente huguenotes, membros da Igreja Reformada Francesa, que estava em conflito com a Igreja Católica predominante na França na época. Esses huguenotes fugiam da perseguição religiosa na França e viam na colônia brasileira uma oportunidade de escapar dessa violência religiosa.

A esperança desses huguenotes na colônia estava em grande parte relacionada à atitude de Villegagnon, um comandante militar e líder da colônia. Embora ele fosse católico, Villegagnon simpatizava com os protestantes e se opunha à perseguição religiosa. Essa postura mais tolerante criou um ambiente relativamente seguro para os huguenotes e outros colonos franceses, permitindo-lhes estabelecer uma presença estável na região.

Mas nem tudo são flores… A colônia também teve conflitos religiosos entre Villegagnon e Calvinistas. Villegagnon até mesmo mandou executar três missionários!

A prosperidade da colônia

À medida que mais colonos, incluindo católicos e missionários calvinistas, chegaram à colônia, ela começou a prosperar. A colônia francesa no Brasil cresceu e se desenvolveu economicamente, tornando-se um importante centro de atividades comerciais e exploração de recursos na região. No entanto, essa prosperidade também desencadeou conflitos militares com os portugueses, que reivindicavam a região como parte de seus territórios coloniais. Esses conflitos resultaram em tensões e confrontos entre as potências coloniais francesa e portuguesa na região.

As preocupações de Villegagnon

Apesar da colônia ir bem, Villegagnon tinha um forte medo de que a falta de reforços militares pudesse fazer com que a colônia fosse facilmente destruída pelos portugueses. Em 1559, ele vai para a França tentar conseguir mais recursos para impedir isso e deixa seu sobrinho no comando…

E descobre de lá que suas preocupações eram verdadeiras. No ano seguinte, uma expedição militar portuguesa saiu de Salvador, comandada por Estácio de Sá, e recebeu reforços da capitania de São Vicente. As lutas duraram de 15 a 17 de Março e terminam com a expulsão dos Franceses e conquista da colônia.

Para onde foram os colonos?

Durante os conflitos com os portugueses, muitos franceses da colônia da França Antártica se refugiaram no continente e encontraram abrigo entre os povos indígenas, em especial os Tupinambás. Esses franceses, conhecidos como “cunhados,” estabeleceram laços culturais e familiares, chegando a se casar com mulheres indígenas. Essa interação resultou em uma prática que o antropólogo Darci Ribeiro chamou de “cunhadismo.”

A Fundação do Rio de Janeiro

pintura a fundação do rio de janeiro

As tensões e conflitos entre os franceses e os portugueses não cessaram após a expulsão dos franceses da Baía de Guanabara. Para proteger a região de novas investidas francesas, foi fundada a cidade do Rio de Janeiro em 1565, com o propósito de estabelecer uma guarnição portuguesa permanente no local. O Rio de Janeiro se tornou um importante ponto estratégico na defesa do território brasileiro, e as guerras com os franceses persistiram ao longo dos anos.

O triste fim dos Tupinambás

imagem dos tupinambás manto

Após anos de conflitos e disputas territoriais, os últimos franceses foram finalmente expulsos da região de Cabo Frio, no ano de 1575. Durante esse período, os franceses contaram com o apoio dos Tupinambás (naquela época chamados de Tamoios), aliados naquele momento. No entanto, como resultado da expulsão dos franceses, os povos indígenas que apoiaram os invasores foram duramente castigados.

Dezenas de milhares de nativos perderam suas vidas, e muitos foram escravizados como consequência dos combates e do cerco às aldeias.

Os Impactos na Cultura e na História

As tentativas francesas de colonização deixaram marcas significativas no Brasil. A ilha de Villegagnon, onde a França Antártica foi estabelecida, abriga até hoje a Escola Naval da Marinha Brasileira. Além disso, diversos documentos e relatos produzidos nesse contexto influenciaram escritores franceses e ajudam a compreender a história do Brasil.

Breves Incursões Francesas no Maranhão

mapa antigo são luis do maranhão

A França também manteve presença no Brasil, especialmente nas regiões Nordeste e Norte. Em 1594, uma feitoria francesa foi estabelecida na ilha de Maranhão. Em 1612, uma tentativa de colonização liderada por Daniel de La Touche chegou a São Luís, no Maranhão.

No entanto, essa colônia francesa não durou muito, sendo expulsa pelos portugueses em 1615, apenas três anos após sua fundação.

Conclusão

A história da colonização francesa no Brasil é repleta de curiosidades e reviravoltas. Elas foram causadas pelo interesse francês nas riquezas das colônias e as consequências militares ocorreram por rivalidades com Portugal. As investidas francesas deixaram marcas profundas, desde a fundação do Rio de Janeiro até os impactos culturais e históricos. Essa história esquecida merece ser lembrada e explorada, pois nos ajuda a compreender as raízes do Brasil.

Além disso, depois de ler esse artigo, você vai poder falar para alguém: “Você sabia que… o Rio de Janeiro já se chamou França Antártica?”. Se quiser repassar essa curiosidade, já pode falar compartilhando esse artigo! Espero que tenham apreciado essa viagem pelo tempo e pelas intrigantes páginas da história brasileira. Até a próxima!

Deixe uma resposta