Dia da Bandeira: Conheça Todas Usadas Pelo Brasil

Escrito por ArqBahia

Equipe de autores da ArqBahia.

Como surgiu o dia da bandeira?

Todos os anos, no dia 19 de novembro, o Brasil celebra o Dia da Bandeira, uma data significativa marcada pela instituição da bandeira nacional republicana em 1889. Neste dia, manifestações cívicas e a entoação do Hino à Bandeira são comuns, simbolizando a importância desse símbolo patriótico. A iniciativa de estabelecer essa comemoração foi promulgada pelo decreto nº 4, elaborado por Benjamin Constant, membro do governo provisório na época da República.

A história das bandeiras brasileiras

A evolução das bandeiras brasileiras reflete a trajetória do país ao longo dos anos. Desde a independência até a proclamação da República, diferentes símbolos foram adotados. Destacamos a Bandeira do Império, que incorporava elementos representativos das casas de Bragança e Habsburgo, e a Primeira Bandeira Republicana, criada por Ruy Barbosa. Essas mudanças, muitas vezes motivadas por influências internacionais, refletem os períodos históricos e ideologias dominantes.

Anúncio

Bandeira do Império

A primeira bandeira oficial do Brasil foi criada após a independência em 1822. Ela apresentava um losango amarelo em campo verde, incorporando elementos heráldicos que simbolizavam as casas de Bragança e Habsburgo. A escolha de cores e símbolos foi influenciada por diversos fatores, incluindo referências à herança imperial portuguesa.

bandeira imperial do brasil dia da bandeira
Bandeira do Brasil Império

Bandeiras republicanas

Com a proclamação da República em 1889, diversas bandeiras foram propostas antes da adoção da atual. Destacam-se a “Estados Unidos do Brasil” de Ruy Barbosa, inspirada na bandeira americana, e a Bandeira de Lopes Trovão, que incorporava elementos da bandeira imperial. A transição para a atual bandeira, inspirada na imperial, ocorreu sob a sugestão de Marechal Deodoro, mantendo o verde e amarelo como símbolos de lutas e vitórias da nação.

bandeira brasil ruy barbosa
 Primeira Bandeira Republicana, criada por Ruy Barbosa, usada entre 15 e 19 de novembro de 1889.
Bandeira de Lopes Trovão usada durante a Proclamação da República.
Bandeira usada durante a Proclamação da República, idealizada por Lopes Trovão.

Bandeira atual

A bandeira atual do Brasil foi criada em 1889, logo após a Proclamação da República, que transformou o país de uma monarquia em uma república12. A bandeira manteve as cores verde e amarela da bandeira imperial, mas substituiu o brasão de armas pelo círculo azul com estrelas e o lema “Ordem e Progresso”.

As estrelas representam os estados brasileiros e o Distrito Federal, e o lema é inspirado na filosofia positivista de Auguste Comte. A bandeira atual tem 27 estrelas, que correspondem aos 26 estados e ao Distrito Federal. A última modificação na bandeira ocorreu em 1992, com a inclusão de quatro novas estrelas

“Amor, Ordem e Progresso”?

O lema “Ordem e Progresso” da bandeira nacional brasileira foi inspirado nos ideais positivistas, defendidos por Auguste Comte, na França. A corrente filosófica positivista defende o conhecimento baseado apenas nos princípios científicos. O lema foi uma adaptação da frase: “O Amor por princípio e a Ordem por base”. 

Recentemente, um movimento suprapartidário chamado “Amor na bandeira” tem defendido a inclusão da palavra “amor” no lema da bandeira brasileira. Segundo o grupo, a exclusão da palavra “amor” influencia diretamente na formação dos valores nacionais.

Eles argumentam que a divisa “ordem e progresso” seria na verdade uma versão incompleta do lema “o amor por princípio, a ordem por base e o progresso por fim”, formulado em meados do século 19 pelo filósofo francês Augusto Comte, fundador do positivismo. No entanto, do ponto de vista histórico, não há razão para acreditar que a divisa “ordem e progresso” seja uma versão mutilada do lema que contém o “amor”.

A frase “o amor por princípio, a ordem por base e o progresso por fim” apareceu pela primeira vez no texto do filósofo em 1848, mas não possui ainda o estatuto de lema. Somente em 1851, momento em que o próprio positivismo adentra sua fase religiosa, a frase contendo o amor foi convertida em lema

Como dobrar a bandeira

Dobrar a bandeira nacional é um ato cerimonial e respeitoso. Após as solenidades, a bandeira deve ser dobrada de maneira específica. O passo-a-passo é:

  1. Segura pela tralha e pelo lais, dobra ao meio em seu sentido
    longitudinal, ficando para baixo a parte em que aparecem a estrela isolada
    Spica (Alfa da Virgem – Pará) e a parte do dístico “ORDEM E PROGRESSO”;
  2. Ainda segura pela tralha e pelo lais, é, pela segunda vez,
    dobrada ao meio, novamente no seu sentido longitudinal, ficando voltada para cima a parte em que aparece a ponta de um dos ângulos obtusos do losango amarelo; a face em que aparece o dístico deve estar voltada para frente da formatura;
  3. A seguir, é dobrada no seu sentido transversal, em três partes,
    indo a tralha e o lais tocarem o pano, pela parte de baixo, aproximadamente na posição correspondente às extremidades do círculo azul que são opostas; permanece voltada para cima e para frente a parte em que aparecem a estrela isolada e o dístico;
  4. Ao final da dobragem, a Bandeira Nacional apresenta a maior
    parte do dístico para cima e é passada para o braço flexionado do mais antigo, sendo essa a posição para transporte;
  5. Para a guarda, pode ser feita mais uma dobra no sentido
    longitudinal, permanecendo o campo azul voltado para cima.

Referências

No princípio era o amor? – Revista Cult (uol.com.br)

manual-bandeiras-05-2015-pdf.pdf (windows.net)

Conheça a história e os significados da bandeira brasileira – Jornal da USP

Conheça a relação entre as estrelas e os Estados na Bandeira(usp.br)

Deixe um comentário