ArqBahia responde: O que é Gentrificação?

Escrito por ArqBahia

Equipe de autores da ArqBahia.

Olá, pessoal! Hoje vamos falar rapidamente sobre um tema de grande importância nas formações de Geógrafo, Arquiteto, Urbanista e outras relacionadas a Ciências Sociais: a gentrificação.

Você já sabe o que é gentrificação? Esse é um conceito criado pela socióloga britânica Ruth Glass para explicar as mudanças que ocorreram em certos bairros operários de Londres. No entanto, mudanças semelhantes também foram observadas em outras partes do mundo, e o conceito de gentrificação passou a ser amplamente aplicado em estudos urbanos que abordam a desigualdade e a segregação socioespacial.

O Conceito de Gentrificação

A gentrificação é um processo que descreve a transformação da paisagem urbana, em que áreas antigas adquirem novos usos e significados. Como exatamente isso acontece? Bem, algumas áreas da cidade, mesmo que não estejam muito degradadas, começam a atrair moradores com renda mais elevada. Eles são atraídos pela arquitetura dos prédios, pela localização privilegiada e pela oferta de comércio e infraestrutura de qualidade. Esses novos moradores desencadeiam o processo de revitalização desses espaços, promovendo uma valorização acentuada da região.

O Lado Positivo

Aqui surge a pergunta: Isso é algo bom ou ruim? A resposta é: depende. Alguns autores consideram o processo de gentrificação como algo natural dentro da lógica de expansão urbana e o veem como benéfico. Eles argumentam que a gentrificação recupera áreas degradadas e dá um ar moderno às paisagens antigas.

Anúncio

O Lado Negativo

No entanto, a realização gradual de antigas construções acaba por promover o enobrecimento dessas áreas, o que consequentemente aumenta a especulação urbana. Isso, por sua vez, eleva os preços dos imóveis e o custo de vida local. E aqui entra o lado negativo da gentrificação. Ela provoca a expulsão dos antigos moradores, que muitas vezes migram para localidades mais periféricas e precárias, resultando em um aumento da desigualdade e da segregação.

Intervenção do Estado

É importante ressaltar que, em muitos casos, o processo de gentrificação ocorre com a interferência do estado. Especialmente no que diz respeito à revitalização de áreas públicas, à criação de infraestrutura e à construção de áreas de lazer. Lembra das obras realizadas para a Copa do Mundo de 2014? Elas exemplificam bem como a gentrificação promove a revitalização local e a ressignificação dos usos, mas também leva à especulação urbana e à expulsão de moradores mais pobres.

Conclusão

Em resumo, a gentrificação é um processo contraditório que afeta a vida de forma positiva para alguns e negativa para outros. É um fenômeno complexo que demonstra como a transformação urbana pode ter impactos significativos na vida das pessoas e na dinâmica social de uma cidade. Portanto, é importante entender esse conceito e suas implicações ao analisar as mudanças que ocorrem em nossas cidades.

Até 4 mil famílias podem perder suas casas por obras da Copa em Fortaleza – Agência Pública (apublica.org)

Gentrificação | Enciclopédia de Antropologia (usp.br)

Gentrificação – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

Deixe uma resposta