A Profissão Extinta dos Cortadores de Gelo

Escrito por Felipe Costa

Equipe de autores da ArqBahia.

Uma Breve História da Profissão

Você sabia que a profissão de “Cortador de Gelo” é uma relíquia do passado? Esta atividade era exclusiva de países onde a água congelava naturalmente, uma prática que desapareceu com o tempo.

Antes da Era do Frigorífico e das Máquinas de Gelo

Antes da invenção do frigorífico, ou seja, do congelador, e das máquinas de produção de gelo, os cortadores de gelo desempenhavam um papel crucial na preservação de alimentos. A primeira máquina a vapor para produção de gelo foi criada por James Harrison em 1856, inicialmente para atender às necessidades de uma cervejaria.

Desafios da Profissão

Nos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e em diversos países europeus, os corajosos cortadores de gelo enfrentavam lagos congelados, onde sua tarefa consistia em serrar grandes blocos de gelo. Em seguida, eles carregavam esses blocos em carroças robustas para transportá-los até as vilas locais. Apesar dos riscos envolvidos, essa profissão era notavelmente lucrativa.

A Extinção da Profissão

Com o avanço da tecnologia e o surgimento de métodos modernos de refrigeração, a necessidade dos cortadores de gelo diminuiu gradualmente. O surgimento dos refrigeradores domésticos e sistemas de refrigeração industrial tornou obsoleta a prática antiquada de cortar gelo manualmente.

Em suma, a profissão de cortador de gelo, uma vez vital para a preservação de alimentos, é agora uma lembrança distante. A evolução da tecnologia trouxe consigo o declínio natural dessa ocupação única, mas seu legado permanece como uma janela fascinante para o passado, lembrando-nos da ingenuidade e coragem dos profissionais que moldaram o caminho para a conveniência moderna.

Deixe um comentário