Pintura da Grécia Antiga: Uma Herança Cultural Pouco Conhecida

Escrito por Lucas Oliveira

Equipe de autores da ArqBahia.

A Grécia Antiga é amplamente reconhecida como um berço da civilização ocidental, tendo desempenhado um papel crucial no desenvolvimento da arte, filosofia, política e muitos outros aspectos culturais. Entre as diversas formas de expressão artística, a pintura desempenhou um papel significativo na Grécia antiga. Mas não se engane: eles não pintavam, em sua grande maioria, como fazemos hoje, utilizando telas. A pintura grega era feita principalmente através das cerâmica e mosaicos.

A Pintura Grega na Cerâmica

A cerâmica grega é uma das formas mais notáveis de arte que chegaram até nós. Essa tradição teve início por volta do século VIII a.C., atingindo seu auge nos períodos Arcaico e Clássico. Os vasos de cerâmica não eram apenas utilitários, mas também veículos importantes para expressar a criatividade artística e as narrativas mitológicas da época. Segundo o Museu Metropolitano de Nova York, a cerâmica grega (e, consequentemente, sua pintura) se divide nos seguintes períodos:

Período Proto-Geométrico (1050-900 a.C.)

É caracterizado por elementos abstratos, como triângulos, linhas onduladas, círculos e faixas largas criadas com uma tinta simples feita de potassa alcalina (ou soda) e óxido ferroso preto.

Período Geométrico (séculos IX-VIII a.C.)

Este período é categorizado pelo amplo uso de verniz preto, bem como pela introdução de motivos figurativos. Há muito pouco espaço vazio com este estilo. Os motivos figurativos deste estilo são meras silhuetas e carecem dos detalhes dos estilos posteriores.

Período Orientalizado (ou Proto-Coríntio) (séculos VIII-VII a.C.)

Este estilo foi fortemente influenciado por culturas orientais. Novos motivos, como esfinges, grifos e leões, eram comuns, assim como novos motivos florais e faunais.

Este exemplo de cerâmica grega tem apenas 7 cm de altura e mostra a habilidade necessária para pintar esses designs. A esfinge foi o motivo decorativo mais comum do período Orientalizado.

Período de Figuras Negras (por volta de 620-480 a.C.)

É talvez o estilo de pintura mais amplamente conhecido da Antiguidade Grega. Esse estilo recebe o nome da representação de figuras usando tinta preta em um fundo vermelho (sendo a exceção as figuras femininas retratadas com tinta branca).

O estilo de Figuras Negras evoluiu do estilo Proto-Coríntio de representar silhuetas e se transformou em designs mais realistas. Detalhes foram incisos na tinta antes do processo de queima, como mostrado na imagem de close-up.

Figura Vermelha (por volta de 480-425 a.C.)

Esse estilo é semelhante ao de Figuras Negras, mas uma inversão na técnica de queima resulta em uma figura vermelha em um fundo preto. Isso permitiu que os pintores criassem detalhes direcionando a tinta, em vez de incisão, criando melhor detalhe anatômico e perspectiva.

Estilo de Fundo Branco (séculos V-IV a.C.)

Ao contrário de outros estilos, como Figura Negra e Figura Vermelha, as cores deste estilo não eram produzidas pela técnica de queima, mas sim pelo uso de tinta e douramento na superfície da argila branca, permitindo uma ampla gama de possibilidades de cores.

A Pintura Grega em Mosaicos

Além da cerâmica, os gregos também deixaram um legado impressionante na arte dos mosaicos. Embora a técnica dos mosaicos tenha se originado no Oriente Médio, os gregos a aprimoraram e integraram-na em suas expressões artísticas.

Os mosaicos gregos eram frequentemente encontrados em espaços públicos, como templos, praças e residências de pessoas abastadas. Essas obras eram compostas por pequenos fragmentos de pedras coloridas, conchas e, ocasionalmente, vidro. Os temas variavam de cenas mitológicas a representações da natureza e do cotidiano.

Anúncio

Referências

Protogeometric style – Wikipedia

Greek art theory influences future art | Resource | RSC Education

History of Mosaics – Mosaic Natural

Athenian Vase Painting: Black- and Red-Figure Techniques | Essay | The Metropolitan Museum of Art | Heilbrunn Timeline of Art History (metmuseum.org)

Greek Pottery — Google Arts & Culture

Deixe um comentário